Experimente bater com um martelo em uma placa de vidro comum. Ela vai quebrar em inúmeros pedaços de variados tamanhos. Se fizer a mesma experiência com o temperado, verá que a placa se quebra em pequenos quadrados, quase do mesmo tamanho e sem ponta. Mas afinal, o que existe nesse tipo de vidro que o faz ser diferente dos demais? A resposta está no processo de fabricação.

Todo vidro é feito com areia, calcário e outras substâncias fundidas a altas temperaturas. Após ser moldado, o material resfria de modo natural. O vidro temperado, porém, sofre um resfriamento mais rápido que o normal. Com isso, enquanto sua superfície esfria, sua parte interna mantém calor. Após algum tempo, esse calor interno se transforma em energia. Assim, quando uma placa de vidro temperado é quebrada, a energia que existe em seu interior é liberada por igual, deixando os cacos mais homogêneos no quesito tamanho e formato.

Com o vidro comum, ocorre o contrário: ele é resfriado mais devagar e não armazena nenhum tipo de energia. Com isso, o que provoca a quebra é a própria força do martelo. O material não se parte uniformemente, pois essa força externa possui graus de intensidades diferentes.

O vidro temperado possui maior resistência mecânica a efeitos térmicos. Assim, é considerado um vidro com maior vida útil, sendo largamente utilizado em portas e vitrines de loja, pelo mercado de decoração em geral e até no mercado automotivo, para vidros laterais e traseiros de carros.

Obviamente, não se pode deixar de tomar os devidos cuidados com o manuseio de placas de vidro, mesmo sendo vidro de segurança.

Fonte: http://www.abravidro.com.br