Está para surgir um vidro que agregue tanto valor ao produto como o insulado, também conhecido como vidro duplo, pelo menos por enquanto. Só ele tem a vantagem de agrupar diferentes tipos de vidro em sua composição e, conseqüentemente, as mais avançadas propriedades tecnológicas embutidas em cada um deles. O material é capaz de fechar vãos ao mesmo tempo em que proporciona conforto termoacústico, segurança e beleza.

A tecnologia desse vidro polivalente, trazida ao Brasil há quase trinta anos, consiste basicamente em um produto composto por dois ou mais vidros separados entre si por um perfil de alumínio em todo seu perímetro, formando uma câmara, que contenha a mistura de ar com nitrogênio, gás argônio ou outros gases, fechada e livre de umidade e vapor d’água.

A produção

Muitas são as técnicas usadas para a produção do vidro insulado. O conjunto composto por vidros, gases e câmara é obtido pela dupla selagem. Porém, antes disso, é importante dar atenção ao corte, lapidação e lavagem dos vidros. Em seguida, é hora de preparar a câmara interna, preenchendo todos os perfis com sílica gel, capaz de desidratar o ar confinado e evitar o embaçamento, principalmente em período de alta umidade do ar.

O vidro insulado é usado em janelas residenciais e industriais, cabinas de comando climatizadas, portas de freezers e adegas, hospitais, estúdios, escolas e casa de máquinas.