Tendo em vista as conseqüências do aquecimento global, arquitetos e engenheiros buscam soluções para encarar as mudanças climáticas e se alinharem aos novos modelos de construções, que exigem cada vez mais projetos que reduzam a emissão de carbono, especificando materiais sustentáveis e de alta eficiência energética.


Solução amplamente difundida em grandes fachadas comerciais, os vidros de controle solar aparecem como uma das boas opções para a construção civil.Hoje, existem no mercado diversos tipos de vidros de controle solar. A correta especificação deste vidro depende de alguns fatores tais como cor, área envidraçada e performance térmica e luminosa desejada .


Com a função principal de filtrar os raios solares por meio da reflexão da radiação, de forma seletiva, os vidros de controle solar entram no mercado para atender projetos que necessitem de um envidraçamento capaz de barrar o calor sem afetar a iluminação recebida.


Esta característica se deve à crescente utilização do vidro na arquitetura contemporânea. Seja em coberturas ou fachadas, é fato que as áreas envidraçadas estão cada vez maiores, não somente em espaços públicos e edifícios, como também nas residências. Consequência direta dos benefícios do material que, entre outras vantagens, permite iluminação natural, reduzindo a utilização de luz artificial, impede a passagem dos raios ultravioletas (UV), reduz a entrada de ruídos e de calor.


Quando a luz do sol chega aos vidros, uma parte desta ‘energia’ é refletida, outra parte é absorvida e outra passa direto. A relação entre estas partes varia de acordo com a cor e o tipo de vidro, por isso existem diferentes tipos de vidros de controle solar e cada um atende uma necessidade.

Pode-se encontrar no mercado diferentes tipos de vidro de controle solar: coloridos, refletivos e de baixa reflexão, sendo que estes últimos se dividem em seletivos e de alta seletividade. A definição do mais adequado para cada projeto vai depender de alguns fatores, como a escolha da cor e o tamanho da área envidraçada, seguidos pela performance térmica e luminosa desejada.

Os locais mais indicados para a utilização dos vidros de controle solar são fachadas, coberturas, sacadas, portas e janelas, ou seja, aplicações externas onde há grande incidência de raios solares.


Fonte: Vidrado