Tags

, , ,

É bem curioso como um vidro consegue impedir que uma bala o estilhace, não é? Mas há uma razão bem lógica para isso. Na verdade, é feito da seguinte forma: vidro de ambos os lados e no meio, finas lâminas de plástico (policarbonato) ou resina sintética. Dependendo do calibre que o vidro deve suportar, mais camadas devem ser inseridas e, dependo do caso, outros materiais. A função do plástico ou resina é tanto para que o vidro não se despedace todo como para atenuar o impacto da bala.

A blindagem pode ser feita apenas nos vidros do carro. Porém, isso não é recomendado – já que gera uma falsa sensação de segurança. E não é só: a blindagem dos vidros já corresponde aos 70% do valor total a ser pago. Melhor investir também os 30% e ter mais probabilidade de segurança, não é mesmo?

Não é mentira que o carro fica mais pesado. Com uma blindagem comum, há o acréscimo de cerca de 267 kg ao veículo. Então, para receber esse processo como fator primário deve ser um carro potente. Não é possível blindar um carro 1.0, por exemplo, já que ele não foi fabricado para suportar a “obesidade” causada pela blindagem, que tem um nível de classificação que vai do 1 ao 5: quanto maior o número, maior a segurança.

Você já tinha conhecimento disso? Tem vontade de blindar o seu carro?