Tags

, , , ,

Para o biênio 2012-2013 a Vidronovo planeja investir na construção de uma nova fábrica, que aumentará a capacidade produtiva da empresa e expandirá a área de atuação da empresa. “Com o aumento da capacidade produtiva, esperamos expandir nosso negócios para a América Latina”, diz Schmidt.Atualmente a fábrica transforma 5 toneladas de vidro/mês, destinado a clientes localizados em todo o país.

Luis Fernando Schmidt, gerente administrativo da Vidronovo

Para se ter uma ideia de mercado, segundo pesquisa da Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro (ABIVIDRO), a exportação de vidros no país cresceu de US$ 92 milhões em 2003 para US$ 130 milhões em 2008. O investimento quase quadruplicou, de US$ 66 milhões para US$ 230 milhões, e o faturamento subiu de US$ 968 milhões em 2003 para US$ 1.278 milhões em 2008.

Em 2011, apesar do desaquecimento do primeiro semestre, esse mercado apresenta tendência de aumento nos negócios, especialmente no segundo semestre. Segundo Luís Fernando Schmidt, gerente administrativo da Vidronovo, no primeiro semestre de 2011, o mercado de vidros para o setor de refrigeração apresentou-se movimentado com novas tendências para a fabricação de vidros destinados a este setor, como o desenvolvimento de novos produtos substituindo os modelos até então utilizados.

A tendência para o mercado é de aumento na produção de vidros duplos insulados, substituição dos vidros com resistência espalhada pelo vidro de filetes laterais nos vidros low-e (vidros mais sofisticados que garantem conforto térmico ao ambiente). Além disso, os fabricantes dos vidros float deverão disponibilizar novos produtos. No setor automotivo, a novidade é a mudança na espessura dos vidros de 3 para 4 mm.

Que venha 2012!!!